quinta-feira, 10 de setembro de 2015

DÓLAR FECHA EM ALTA - COTAÇÃO DIA 10/09/2015

A moeda americana chegou a subir 3% durante o dia e alcançou o valor de R$ 3,91 impulsionada pelo rebaixamento da NOTA do Brasil pela S&P.

Mas, o dólar comercial perdeu fôlego e reduziu a alta, acabando por fechar esta quinta-feira (10/09/2015) cotado a R$ 3,85 na venda, com valorização de 1,34%.

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA MUDA NÚMEROS DO FINANCIAMENTO, DE FAIXAS E JUROS

HABITAÇÃO - CASA PRÓPRIA - MORADIA - BRASIL


Minha Casa, Minha Vida cria faixa intermediária de renda

10/09/2015 - 
Brasília - 
Paulo Victor Chagas e Luana Lourenço –
Repórteres da Agência Brasil

O governo federal anunciou hoje (10) mudanças no Minha Casa, Minha Vida, entre as quais uma nova faixa de renda para famílias aderirem ao programa, o aumento das taxas de juros e a ampliação dos valores dos imóveis que podem ser financiados. A proposta foi apresentada pela presidenta Dilma Rousseff a representantes de movimentos sociais ligados à moradia e empresários da construção civil, em reuniões nesta tarde no Palácio do Planalto.

A intenção do governo, anunciada algumas vezes pela presidenta, era lançar a terceira etapa do programa nesta quinta-feira (10), com a promessa de contratar mais 3 milhões de unidades habitacionais até 2018. No entanto, avaliações internas do Planalto indicaram que a nova fase do programa não poderia ser oficialmente lançada antes da aprovação do Orçamento de 2016, que ainda não foi votado pelo Congresso Nacional. Ainda não há data para o anúncio da nova fase.

O valor limite da renda da primeira faixa do programa, que não tem juros e conta com maior subsídio, aumentou de R$ 1,6 mil para R$ 1,8 mil por família. Conforme previsto, o governo criou um grupo de renda intermediário, chamado de Faixa 1,5, que vai atender a famílias com renda de até R$ 2.350 mensais, que terão subsídio até R$ 45 mil.

Os juros cobrados dos beneficiários do programa também foram alterados: nas faixas 2 e 3, que variavam de 5% a 7,16% ao ano, dependendo da renda familiar bruta, subiram para entre 6% e 8%. Já a nova faixa criada pelo governo terá juros de 5% ao ano. Na faixa 1, os beneficiários continuam isentos de juros.

Outra mudança diz respeito aos limites do valor da prestação para a Faixa 1 do programa. Antes, os beneficiários podiam comprometer somente 5% do seu salário com a parcela. Agora, as famílias que fazem parte da renda mínima, de R$ 800 mensais, deverão destinar 10% do que recebem ao pagamento da prestação. Esse percentual pode chegar a 20%, dependendo da renda familiar.

Melhorias na infraestrutura das casas também foram anunciadas pelo governo, por meio de nota do Ministério das Cidades. As unidades habitacionais terão acréscimo de 2 metros quadrados (m²) em suas plantas (passando para 41,6 m² para casas e 47,5 m² para apartamentos), paredes com maior espessura e lajes. Além disso, serão adotadas medidas para reduzir o consumo de água e energia, como aerador de torneira e sensor de presença de iluminação nas áreas comuns.

Na modalidade rural do programa, os limite de renda e os valores das unidades habitacionais financiados também serão atualizados.

O Programa

Criado em 2009, o Programa Minha Casa, Minha Vida já contratou 4 milhões de unidades habitacionais, com investimento total de mais de R$ 270 bilhões, de acordo com o Ministério das Cidades.

Até agora, 2,3 milhões de moradias já foram entregues e 1,7 milhão estão em construção. Com as mudanças, o Minha Casa, Minha Vida vai atender a famílias com renda mensal entre R$ 800 e R$ 6,5 mil.

Edição: Nádia Franco

JOAQUIM LEVY DISCORDA DA STANDARD&POOR'S E FALA EM "UM POUQUINHO MAIS DE IMPOSTO"



NÚMEROS DA ECONOMIA

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse hoje, que a decisão da Agência de Classificação de Risco Standard&Poor's foi muito mais política do que baseado na situação econômica do país.

O ministro disse ainda que "vale a pena "pagar um pouquinho mais de imposto" para possibilitar a recuperação econômica do país. 

A fala do ministro se deu durante entrevista coletiva no Ministério da Fazenda.

Levy não confirmou o aumento de qualquer imposto, mas disse que "estão no Congresso medidas que devem ajudar na reestruturação fiscal do país", apontando como duas das principais, a reforma do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que deve acabar com a guerra fiscal entre os estados e a repatriação dos recursos ilícitos de brasileiros no exterior.

No caso da repatriação dos RECURSOS ILÍCITOS, o governo enviou nesta quinta-feira (10/09) Projeto de Lei ao Congresso, em substituição à proposta do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que era a que vinha sendo discutida.

O ministro ressaltou o esforço de economia que o governo vem realizando e reafirmou que o trabalho de recuperação fiscal não está encerrado. Segundo ele, há “bastante trabalho pela frente”.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

BALANÇA COMERCIAL - OS NÚMEROS DO SUPERÁVIT NA PRIMEIRA SEMANA DE SETEMBRO 2015


Superávit de US$ 554 milhões na 1ª semana de setembro

O saldo da balança comercial da primeira semana de setembro de 2015, que teve apenas quatro dias úteis, ficou superavitário em US$ 554 milhões. O resultado é a diferença entre exportações de US$ 3,166 bilhões e de importações de US$ 2,612 bilhões.

Oa NÚMEROS NO ANO ATÉ AQUI

No ano, as exportações somam US$ 131,513, bilhões e as importações US$ 123,657 bilhões. Com isso, o Brasil apresenta um superávit de US$ 7,856,0 bilhões. 

Os dados estão disponíveis no SITE do 
 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e foram 
divulgados hoje pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

 

sábado, 5 de setembro de 2015

NÚMEROS SORTEADOS NA MEGA SENA CONCURSO 1739 - SÁBADO 05/09/2015

ACUMULOU !

  Concurso 1739  

Sorteio realizado na Cidade de ITAPEMIRIM - ES

  09 - 10 - 17 - 32 - 34 - 46  

RATEIO

Sena
Não houve acertador

Quina
51 apostas ganhadoras - R$ 35.501,76

Quadra
4020 apostas ganhadoras - R$ 643,42

Estimativa de prêmio do próximo concurso 09/09/2015
R$ 27.000.000,00