domingo, 12 de fevereiro de 2017

MORTE NO ENGENHÃO - TORCEDOR DO BOTAFOGO É BALEADO PRÓXIMO À ENTRADA DO ESTÁDIO


OUTROS TRÊS TORCEDORES FICARAM FERIDOS - SEGUNDO TESTEMUNHAS UM CARRO PASSOU PELO LOCAL E SEUS OCUPANTES FIZERAM OS DISPAROS A ESMO.

ANIMALIDADE E POUCO POLICIAMENTO

Nada explica, justifica ou consegue fazer com que se aceite um fato dessa natureza. BESTAS FERAS DE DENTRO DE UM CARRO FAZER DISPAROS NA DIREÇÃO DE TORCEDORES. Mas é forçoso dizer que não havia policiamento suficiente e devidamente postado no ENTORNO do Estádio, para coibir os já conhecidos grupos de BADERNEIROS e BRIGÕES que existem nas chamadas torcidas organizadas. 

As cenas de violência ocorreram em vários pontos, dos dois lados da linha FÉRREA, e só depois é que a Polícia apareceu em quantidade suficiente para controlar a situação. Ora, se existe falta de policiamento, devido ao movimento de paralisação, então que o jogo fosse suspenso. Fingir que está tudo normal é um absurdo. Ficou a impressão que o policiamento do jogo foi improvisado, com policiais sendo trazidos de vários batalhões, sem muita noção de onde iriam se posicionar.

Em momentos assim, no vácuo de responsabilidade das autoridades, os criminosos costumam ficar ainda mais ABUSADOS e VIOLENTOS.

Resultado: Diego S. dos Santos, de 28 anos, foi baleado e chegou ao Hospital Municipal Salgado Filho em estado grave, indo a óbito logo em seguida. Além dele, Jean Marques, de 22 anos, e Pedro Henrique da Silva, de 20, também foram atingidos por tiros, ambos no braço esquerdo. Um quarto torcedor não identificado levou um tiro na perna. Outros torcedores também precisaram de atendimento devido a ferimentos por agressão.

INSANIDADE, IRRESPONSABILIDADE E GANÂNCIA nunca deram bons resultados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário