terça-feira, 11 de abril de 2017

O AMIGO ERA LULA - SEGUNDO DELAÇÃO DE MARCELO ODEBRECHT


O empresário Marcelo Odebrecht, que está preso em CURITIBA, acusado de ser o CHEFE DE UMA REDE DE CORRUPÇÃO QUE SUBORNAVA POLÍTICOS para obter vantagem em OBRAS PÚBLICAS, através de CONCORRÊNCIAS VICIADAS E ADITIVOS QUE FAZIAM O PREÇO DE ALGUMAS DELAS EXPLODIR FRENTE O INICIALMENTE ESTIMADO, confirmou ontem em depoimento ao juiz Sérgio Moro que o CODINOME "amigo" era empregado e relacionado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, conforme consta na planilha de propinas da empresa que está em poder da JUSTIÇA, e que contém outros mais de 100 nomes.

A ODEBRECHT financiava o CAIXA DOIS de CAMPANHAS POLÍTICAS de praticamente todos os partidos do Brasil e tem relacionada a ela, acusados de recebimento de propina, políticos de expressão nacional.

Segundo o agora DELATOR, Marcelo Odebrecht, a entrega de valores a Lula era feita por Branislav Kontic, assessor do ex-ministro Antonio Palocci. Marcelo confirmou ainda que Palocci intermediava as remessas de dinheiro para o PT e era o "italiano" na planilha de pagamentos de propina da empresa. 

O INSTITUTO LULA divulgou NOTA repudiando as acusações e afirmando que não há nenhuma prova do que o delator diz.

Durante a audiência, o depoimento de MARCELO ODEBRECHT foi VAZADO ON LINE para um site de viés de direita. Informado do fato, o JUIZ SÉRGIO MORO não soube explicar como possível de acontecer, se todos na sala estavam sem seus celulares. Os advogados de LULA apresentaram os seus aparelhos para comprovar não só o VAZAMENTO, como também que a responsabilidade pelo "crime" não era de autoria deles.

O fato pode anular o depoimento.

No inicio de maio próximo, LULA vai até Curitiba depor de forma presencial ao juiz Sérgio Moro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário