sábado, 1 de outubro de 2016

REVISTA ACUSA DILMA ROUSSEFF DE TER "FURADO" A FILA DA APOSENTADORIA NO INSS

ASSESSORIA DA EX-PRESIDENTE NEGA, E SOLTA DURA NOTA ACUSANDO AS ORGANIZAÇÕES GLOBO DE MENTIR E DE PROMOVER IMPLACÁVEL PERSEGUIÇÃO

A REVISTA ÉPOCA divulgou matéria em que acusa a ex-presidente Dilma de ter furado a fila de aposentadorias no INSS. A REVISTA insinua ainda que há movimentações incomuns no cadastro de Dilma Rousseff, feitos por servidores do INSS.

O atual governo determinou a apuração do caso e afastou todos os servidores do Instituto que tiveram participação no processo / andamento - do pedido de aposentadoria.

Segundo a revista: Dilma furou fila do INSS para se aposentar um dia depois do impeachment - A revista diz ainda que:  O tempo médio de espera para que um cidadão consiga uma data para requerer aposentadoria em uma agência da Previdência é de 74 dias, segundo informações do INSS – 115 dias no Distrito Federal, onde o pedido de Dilma foi feito. Não há rastro de agendamento no sistema do INSSpara que Dilma (ou alguém com uma procuração em seu nome) fosse atendida naquele 1º de setembro ou em qualquer outra data. O tratamento dispensado a Dilma foi, portanto, apenas um episódio de privilégio, obtido por meio de atalhos proporcionados por influência no governo.

A assessoria da ex-presidente divulgou a seguinte nota, que a Revista Época não publicou: 


“ A respeito do texto noticioso “Aposentadoria a jato”, publicado por Época neste sábado, 1º de Outubro, a Assessoria de Imprensa de Dilma Rousseff esclarece:

1) Diferentemente do que insinua a revista Época, ao dar um tom escandaloso para o pedido de aposentadoria de Dilma Rousseff, não houve qualquer tipo de concessão ou tratamento privilegiado à ex-presidenta da República.

2) O texto publicado por Época dá ares de farsa à aposentadoria de Dilma ao insinuar que a ficha cadastral dela teria sido adulterada de maneira suspeita, dentro de uma agência do INSS, ainda no ano passado. Isso é um desrespeito à ex-presidenta, cuja honestidade nem mesmo seus adversários questionam.

3) Todas as alterações feitas no cadastro tiveram como objetivo comprovar os vínculos empregatícios da ex-presidenta ao longo dos últimos 40 anos como funcionária pública. Auditoria do INSS poderá constatar que não houve quaisquer irregularidades.

4) A regra para aposentadoria exige no mínimo 85 pontos para ser concedida à mulher, na soma da idade mais tempo de contribuição. Dilma Rousseff atingiu 108 pontos, pelo fato de ter contribuído por 40 anos como servidora pública e chegado aos 68 anos de idade.

5) Diante disso, ela decidiu aposentar-se e recorreu, por meio de procuração a pessoa de sua confiança, a uma agência do INSS a fim de entrar com o pedido. O ex-ministro Carlos Gabas acompanhou.

6) Infelizmente, o jornalismo de guerra adotado pelas Organizações Globo e seus veículos demonstra que a perseguição a Dilma Rousseff prosseguirá como estratégia de assassinato de reputação, tendo como armas a calúnia e a difamação.

7) A verdade irá prevalecer contra mais esta etapa da campanha sórdida movida por parte da imprensa golpista contra Dilma Rousseff.

8) Os advogados de Dilma Rousseff avaliam os procedimentos jurídicos a serem adotados contra Época, seu editor-chefe e o repórter para reparar injustiças e danos à sua imagem pública.”

Um comentário:

  1. ops,MAS GRACAS A DEUS DILMA FORA FALTANDO SEU VICE TEMER

    ResponderExcluir